Instituto Brasileiro do PVC

PVC na mídia

Projetos musicais do interior da Bahia recebem kits de instrumentos da Orquestra Plástica

27/04/2018

Entrega acontece no próximo dia 27 de abril (sexta-feira), às 12h, durante realização do Seminário Pedagógico da Rede de Projetos Orquestrais da Bahia


Projetos de educação musical dos municípios de Alcobaça, Itanhaém, Juazeiro, Pé de Serra, Remanso e Riachão do Jacuípe vão receber kits de instrumentos musicais criados a partir de materiais recicláveis, como tubos de PVC, mangueiras e funis. A entrega dos instrumentos ocorre no próximo dia 27 de abril (sexta-feira), às 12h, durante o Seminário Pedagógico da Rede de Projetos Orquestrais da Bahia, no Hotel Sol Victoria Marina (Corredor da Vitória).



A iniciativa é do Orquestra Plástica, uma tecnologia social inovadora desenvolvida pelo programa NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), com o objetivo de oferecer a mais crianças, adolescentes e jovens da Bahia acesso a uma formação musical. O projeto conta com patrocínio da BRASKEM e do Governo do Estado, através do Programa Fazcultura.


O projeto promove a construção de instrumentos musicais de plástico com tubos de PVC e se consolida como referência para projetos musicais sediados em outros Estados brasileiros, como Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul. Em 2018, um total de 255 instrumentos foram fabricados pelos Ateliers de Lutheria de Plástico do Orquestra Plástica, sediados em Simões Filho e Angical. Uma equipe de oito pessoas, entre técnicos em lutheria e jovens aprendizes, estiveram envolvidos na fabricação. 


Até junho, mais 08 kits de instrumentos serão doados para Núcleos de Prática Musical do NEOJIBA e projetos de educação musical localizados no Território de Identidade do Extremo Oeste Baiano. Além dos 10 instrumentos que compõem cada kit, um dos Núcleos do NEOJIBA ganhará também 04 banjolones. O instrumento é a mais nova criação do Orquestra Plástica e recebeu esse nome para fazer menção ao violone, instrumento antecessor do violoncelo.


Durante o Seminário Pedagógico, serão entregues 60 instrumentos, organizados em kits, cada um com 04 banjolinos, 02 flautas, 02 pvsax e 02 easytrompa (veja abaixo a descrição dos instrumentos). Jovens representantes dos projetos: Associação Cultural Dona Flora (Alcobaça), ABC do Ó (Itanhém), Orquestra Encanto de Acolher (Juazeiro), Filarmônica Lira 6 de Agosto (Pé de Serra), AMUSE - Associação Musicalizando o Sertão (Remanso), Projeto Orquestra Nossa Senhora de Lourdes (Riachão do Jacuípe), estarão em Salvador para receber os kits e participar da ‘Oficina de Instrumentos Alternativos’, com o luthier, Alan Jonas. 


“O kit com os instrumentos musicais de plástico atende uma demanda pedagógica para iniciação. Além do mais, pelo fato de ser acessível, alguns princípios de lutheria podem ser utilizados na construção de outros instrumentos de plásticos. Com o projeto, os gestores e jovens terão acesso aos kits e também vão poder conferir vídeos tutoriais onde ensinamos a fabricar esses instrumentos”, destaca Alan Jonas Brito, coordenador pedagógico e técnico do projeto Orquestra Plástica.


Este é o terceiro ano de funcionamento do Orquestra Plástica do NEOJIBA na Bahia. Em 2018, houve uma inovação no processo de fabricação dos instrumentos ao incluir outros materiais recicláveis na produção, como mangueiras, funis e forro de madeira. O projeto tem um importante viés sustentável, pois alia a música e a consciência ambiental, através da inovação e criatividade. 


A Orquestra Plástica é um projeto de desenvolvimento e difusão de uma tecnologia social implantado pelo NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) no Estado da Bahia. O projeto tem como base a construção de instrumentos de cordas com canos de PVC e capacita adolescentes e jovens no ofício da lutheria, articulando por meio da música os campos da sustentabilidade e da inclusão socioprodutiva. A equipe que lidera o aprimoramento desta técnica de construção de instrumentos sinfônicos de plástico são os luthiers Andre-Marc Huwyler, David Matos, Alan Jonas e Natan Paes.


A Rede de Projetos Orquestrais da Bahia é um espaço que reúne diversas entidades que promovem o ensino e a prática musical coletiva como meio para o desenvolvimento social de crianças, adolescentes e jovens na Bahia. Atualmente, são 42 projetos, em 36 municípios e 15 Territórios de Identidade do Estado. A Rede procura criar e/ou potencializar ações que atendam à crescente demanda por apoio pedagógico no campo da formação musical e oferece qualificação em gestão e na criação de projetos musicais no interior do Estado.


Sobre o NEOJIBA

Criado em 2007 como um dos programas prioritários do Governo do Estado da Bahia, o NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) tem por objetivo promover o desenvolvimento e a integração social, prioritariamente de crianças, adolescentes e jovens em situações de vulnerabilidade, por meio do ensino e da prática musical coletiva. O NEOJIBA beneficia cerca de 4.600 crianças, adolescentes e jovens em todo o estado da Bahia. É uma ação da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (Justiça Social) e seu diretor fundador é o maestro e pianista Ricardo Castro.


Instituto Brasileiro do PVC - Av. Chedid Jafet, 222 - Bloco C 4º andar - Vila Olímpia - CEP 04551-065 - São Paulo - SP | Tel. 11 2148-4735 - info@pvc.org.br
© 2018 Instituto Brasileiro do PVC